Louremar no Facebook Louremar no Twitter
1 milhão e meio de reais é o custo de uma campanha para deputado federal
Publicada em 27/07/2014 às 23:26:56

Para conquistar um mandato na Câmara Legislativa ou no Congresso Nacional, os candidatos terão que gastar muito mais do que sola de sapato. Além de rodar o todo o estado no corpo a corpo com o eleitorado, os concorrentes vão precisar investir alto na campanha. A estimativa do custo de um mandato de deputado distrital este ano supera R$ 500 mil. No caso de desconhecidos da população, o valor será ainda maior. Na corrida por um mandato de deputado federal, o valor individual necessário deve passar de R$ 1,5 milhão. As cifras são bem maiores do que a média gasta pelos eleitos em 2010. Na última disputa no DF, cada distrital eleito gastou, em média, R$ 332,6 mil. Os federais que chegaram ao Congresso há quatro anos desembolsaram uma média de R$ 1 milhão cada um.

Durante a campanha, os candidatos precisam de combustível, material gráfico, pagamento de cabos eleitorais e aluguel de imóveis e de veículos, como carros de som. Alimentação, produção de jingles, manutenção de páginas na internet, contas de telefone, gastos de energia nos comitês e até o pagamento de multas por descumprimento da legislação eleitoral têm que entrar na lista de gastos.

Para conseguirem os recursos necessários de forma legal, os candidatos recorrem a doações de pessoas físicas e jurídicas, doações pela internet, fundo partidário, comitês de campanha e, na maioria das vezes, colocam a mão no bolso para usar recursos próprios. Também há casos de candidatos que ajudam outros, na maioria das vezes concorrentes a cargos distintos.

Na semana passada, o financiamento de campanhas ganhou ares de polêmica por causa de um embate interno no DEM. O presidente regional do partido, Alberto Fraga, registrou ocorrência contra a candidata a distrital Denise Leitão Rocha por calúnia e difamação. Segundo Fraga, Denise teria cobrado R$ 400 mil para pagar os custos da campanha e, diante da negativa, teria agredido o correligionário em redes sociais. Ela nega ser a autora dos xingamentos, mas garante que ouviu de Fraga a promessa de ajuda financeira ao ser convidada a se filiar no DEM. “Só posso oferecer um kit com santinhos e adesivos, como é com os outros concorrentes a distrital”, afirma Fraga.

Matéria publicada no Correio Braziliense com o título "Na corrida para ser deputado federal, investimento pode passar de R$ 1,5 mi.

Pescador denuncia atrocidades do prefeito de Tufilândia

Um pescador da cidade de Tufilândia denuncia estar sendo perseguido pelo prefeito Raimudno Alves Neto, o Dr.Neto (PPS). O pescador é Francivaldo Fernandes conhecido como Tolô. Há mais de quinze anos ele tem uma barraca no Rio Pindaré, de onde tira o sustento da sua família.Segundo Tolô a perseguição é pelo fato de ele não se submeter ao que considera "desmandos" do prefeito de Tufilândia.

Feriado na segunda-feira, 28

Os orgãos estaduais do Maranhão não vão funcionar na próxima segunda-feira, 28. Em nota, a Casa Civil do Governo do Maranhão informa sobre o feriado, data alusiva à comemoração da Adesão do Maranhão à Independência do Brasil. O feriado foi estabelecido pela Lei Estadual no 2.457, de 2 de outubro de 1964.

Na data, funcionarão apenas os órgãos estaduais que prestam serviços essenciais à população, como hospitais e delegacias de polícia. Os prazos de processos judiciais iniciados ou encerrados nessa data

Policiais estão nesse momento à procura do corpo de Eliza Samudio

Mesmo com a forte chuva que cai na manhã desta sexta-feira em Belo Horizonte (MG), a polícia de Minas Gerais recomeçou as buscas pelos restos mortais de Eliza Samudio. O Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP) convocou o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar (MG) para dar o apoio na operação que teve início por volta de 10h30. Segundo o primo do goleiro Bruno, Jorge Luiz Rosa Sales, a modelo fora enterrada num terreno perto do Aeroporto de Confins, em BH. Ele está no local ao lado do seu advogado Nélio Andrade.

Morre aos 87 anos o escritor Ariano Suassuna, o cavaleiro do sertão

O escritor paraibano Ariano Suassuna morreu às 17h28m desta quarta-feira, aos 87 anos, vítima de uma parada cardíaca provocada pela hipertensão intracraniana. Ele estava internado no Real Hospital Português, em Recife, Pernambuco, desde segunda-feira, depois de sofrer um acidente vascular cerebral hemorrágico. O autor passou por uma cirurgia de emergência, acabou entrando em coma e não resistiu. Integrante da Academia Brasileira de Letras, Suassuna teve seis filhos e 15 netos. Defensor da cultura popular brasileira, era um dos maiores dramaturgos do país, além de autor de romances e poemas.

Irmãos são presos transportando 3 quilos de maconha

Dois irmãos foram presos na quarta-feira (23) na cidade de Viana. Gildecir Costa Souza e Gildenir Costa Souza, transportavam 3 quilos de maconha de São Luis para Penalva, cidade onde residem.

Ariano Suassuna continua em coma

O estado de saúde do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, 87 anos, permanece sem alterações na manhã desta quarta (23), segundo a assessoria de comunicação do Hospital Português, no Recife. No boletim médico divulgado na noite da terça-feira (22), a informação é de que houve um agravamento do quadro clínico do escritor, que está internado desde a última segunda-feira (21). Conforme a nota, "a situação é instável, com queda da pressão arterial e pressão intracraniana muito elevada". Ele permanece internado na UTI neurológica, em coma e respirando com ajuda de aparelhos.

 Parceiros
 Enquente
 Vídeo Destaque
 Áudio Destaque
 Louremar Recomenda
  Louremar no Facebook
  Estatísticas de acesso
» Usuários on-line: 9
» Notícias lidas hoje: 8
» Notícias lidas ontem: 572
» Total de Visitas: 2782721
© Copyright 2013 - Louremar Fernandes